Pedagogia

Você já ouviu falar da BNCC? Sabe como ela se relaciona com as socioemocionais?

A BNCC (Base Nacional Comum Curricular) é um documento que determina as competências (gerais e específicas), as habilidades e as aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver durante cada etapa da educação básica. Ela também determina que essas competências, habilidades e conteúdos devem ser os mesmos, independentemente de onde as crianças, os adolescentes e os jovens moram ou estudam.

É um documento extremamente relevante e necessário para a qualidade da educação, uma vez que direciona os currículos escolares.

A grande inovação que a Base trouxe para a educação brasileira é a adoção de uma concepção chamada educação integral, ou seja, uma educação que contempla todas as dimensões do desenvolvimento humano. Nela é dado um foco para as tais competências gerais – um conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que a gente precisa desenvolver e que estão conectados com os desafios que o mundo contemporâneo exige. Ou seja, não adianta o aluno saber ler e escrever se ele não sabe escutar, se comunicar e expressar suas ideias com clareza.

Formulada em dez competências gerais como estrutura para guiar o ensino básico no Brasil, a BNCC também deu destaque à temática de inteligência emocional. O documento reforça que, assim como o desenvolvimento cognitivo, as competências socioemocionais deverão ser aprendidas nas salas de aulas.

De acordo com a BNCC, é essencial que os estudantes sejam capazes de:

  • Respeitar e expressar sentimentos e emoções, atuando com progressiva autonomia emocional;
  • Atuar em grupo e demonstrar interesse em construir novas relações, respeitando a diversidade e solidarizando-se com os outros;
  • Conhecer e respeitar regras de convívio social, manifestando respeito pelo outro.

A ideia é que se as crianças aprendem habilidades socioemocionais, elas vão ter consciência de quem são, quais são seus pontos fortes, como se desenvolver e trabalhar essas áreas. O objetivo desta inclusão é engajar os alunos nas salas de aula e com o seu próprio aprendizado, sabendo que cada um deles tem seus potenciais a serem explorados.

Diante desse novo contexto da educação, é importante que os professores se preparem adequadamente para integrar essas habilidades socioemocionais não de forma isolada, como uma disciplina complementar, mas de uma maneira que elas se conectem aos componentes curriculares. Pensando em ajudar os professores nesse desafio, desenvolvi o curso online Competências Socioemocionais para Educadores, onde os ajudou a integrar essas habilidades no dia a dia da sala de aula.

E vocês, já começaram a desenvolver essas habilidades em suas aulas?

 

Aprenda mais sobre como integrar as competências socioemocionais a BNCC no Curso online Competências Socioemocionais para Educadores!

Tonia Casarin formou-se em Administração pela PUC-Rio, em 2007, e é mestre em Educação pelo Teachers College em Columbia University, em Nova York, Estados Unidos. Já atuou no setor público, como na prefeitura do Rio de Janeiro e no governo do Estado do Rio, e privado. É professora de pós-graduação do Instituto Singularidades de São Paulo, consultora em Educação e trabalha em parceria com Stanford University em projetos de FabLearn Lab, no Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *